Acidentes com múltiplas vítimas são decorrentes de um evento natural ou antropogênico que além de danos a vida, ao meio ambiente também podem causar avarias ao patrimônio.

Do ponto de vista de prioridades a vida vem sempre em primeiro lugar, porém é fundamental um trabalho integrado de forma a preservar o meio ambiente e o patrimônio, com é o caso de um acidente envolvendo produtos perigosos.

É importante deixar claro que em acidentes com múltiplas vítimas qualquer serviço de saúde poderá receber vítimas, pois essas ou quem as conduzem, por falta de orientação e informação, vão migrar de forma instintiva para o serviço de saúde mais próximo e as vezes não mais adequado.

Como é previsto que isso possa ocorrer, é importante que os serviços de saúde sejam eles UBS, UPAS “ Postos de Saúde” hospitais públicos e particulares, clinicas entre outros estejam preparados para um primeiro atendimento e iniciem um processo de “gestão de catástrofe” que realizem uma triangulação com os serviços de emergência pré-hospitalar e os hospitais que receberão as transferências.

“Vítimas Verdes” na classificação pré-hospitalar em um acidente com múltiplas vítimas são indivíduos que podem andar e se deslocar por meios próprios do local do acidente, incialmente são consideradas com menor potencial de óbito (até uma segunda avaliação) e podem chegar a uma unidade de saúde mesmo antes da chegada das equipes pré-hospitalar.

É importante que se pense em uma cena, exemplo: desastre em um estádio de futebol próximo a um hospital, que resulte em diversos feridos, muitos desses irão com algum tipo de lesão procurar atendimento por conta própria, esse será o alerta para o hospital que deverá startar um plano para receber as demais vítimas e triar de forma criteriosa e eficaz todos que chegarem, utilizando de forma racional os recursos humanos bem como o espaço físico.

Texto original.

Enfermeiro: João José de Godoi

Especialista em urgência e emergência.

Comentários

Comentários