Em 1970 uma no autódromo de Daytona, nos Estados Unidos.

Um dos automóveis derrapa na pista e se choca contra uma muralha de concreto a 250 km/h.A equipe de resgate constatam que o piloto, ainda vivo, está com as pernas presas nas ferragens do carro.
Os equipamentos que possuem para o desencarceramento são moto abrasivos, alavancas, serras manuais, tirfor, etc. Devido ao derramamento de combustível ninguém se atreve a usar a moto serra e trinta preciosos minutos são perdidos até a efetiva remoção do piloto. Daí, a constatação que ninguém queria aceitar: o piloto não resiste e deu-se o óbito.
O Senhor George Hurst, dono de uma fábrica de câmbios de alta performance que levava o seu nome, não se conforma com a tragédia, Nascia da determinação do pai, o projeto de um equipamento que pudesse afastar e cortar ferragens sem encostar ou traumatizar a vítima.

Há mais de 40 anos, patenteamos o primeiro sistema de ferramentas de resgate, e desde então não deixamos de inovar. Nosso compromisso com a pesquisa e desenvolvimento, juntamente com a fabricação de qualidade, resultou em uma linha de produtos conhecidos por sua excelente segurança, durabilidade e desempenho. Devido a esse compromisso, os sistemas de resgate Hurst Jaws of Life® têm sido fundamentais para salvar centenas de milhares de vidas ao longo desses 40 ou mais anos.

Originalmente fabricado pela Hurst Performance Inc., em Warminster, Penn., O sistema de resgate foi desenvolvido para uso na indústria automobilística. A ferramenta original era um sistema de duas partes consistindo em um spreader hidráulico de 32 polegadas alimentado por uma unidade de poder de gasolina de dois ciclos. Porque a ferramenta reduziu o tempo de resgate de uma vítima retida em um carro que possa ter colidido. A ferramenta ganhou o nome Mandíbulas da vida. Localizado em Shelby, Carolina do Norte, os sistemas de salvamento de Hurst Jaws of Life agora viajam com mais de 35 mil equipes de resgate, departamentos de bombeiros e de polícia em todo o mundo.

 

Comentários

Comentários