É muito comum para praticantes de primeiros socorros se depararem com uma colisão entre veículos automotivos. A Organização mundial da saúde prevê que este tipo de acidente será a sétima causa de morte até o ano de 2030. Cerca de 1.25 milhões de pessoas morrem como resultado de acidentes de transito.

A gestão bem sucedida de pacientes com trauma depende da identificação dos ferimentos, ou dos ferimentos em potencial, e do tratamento correto.

Contudo, mesmo com boas habilidades de avaliação, o praticante de primeiros socorros pode perder alguns ferimento caso não suspeite deles, um ferimento pode ser negligenciado simplesmente por não sabermos onde procurar.

A habilidade para prever possíveis ferimentos é importante para saber o que fazer depois de encontrá-los.

Os acidentes de transito são divididos em cinco tipos:

-Impacto frontal;
-Impacto traseiro;
-Impacto lateral;
-Impacto rotativo;
-Capotamento;

Embora cada colisão seja diferente, por identificar em que direção a força foi aplicada no corpo, é possível prever os ferimentos mais prováveis.

Três colisões costumam acontecer em acidentes de transito. Primeiro,  o veículo colide com um objeto ou com outro veículo; Segundo, o(s) ocupante(s) colidem com o interior do veículo e, por fim, os órgãos do(s) ocupante(s) colidem entre si e/ou com a caixa torácica/caixa craniana.

Comentários

Comentários