SUPORTE AVANÇADO DE VIDA

PCR-RCP no adulto – Guidelines AHA 2015❤️

Quando suspeitar ou critérios de inclusão
Paciente irresponsivo ao estímulo, com respiração agônica ou ausente, sem pulso central palpável.
Conduta:
1. Checar a responsividade (tocar os ombros e chamar o paciente em voz alta).

2. Se não responsivo, verificar a respiração e o pulso simultaneamente. ATENÇÃO: Checar pulso central
(carotídeo) em até 10 segundos.

3. Posicionar o paciente em decúbito dorsal em superfície plana, rígida e seca.

4. Providenciar maletas de drogas e de vias aéreas.

5. Se respiração ausente ou gasping e:
• Pulso PRESENTE: abrir via aérea e aplicar uma insuflação a cada 5 a 6 segundos (10 a 12/min) e verificar a presença de pulso a cada 2 minutos. Seguir o protocolo AC4 (Parada respiratória no adulto);
• Pulso AUSENTE: iniciar ciclos de ressuscitação cardiopulmonar (RCP).

6. Iniciar RCP pelas compressões torácicas, mantendo ciclos de:
• 30 compressões eficientes (na frequência de 100 a 120/min, deprimindo o tórax em 5 a 6 cm com completo retorno)
• Duas insuflações eficientes (de 1 segundo cada e com visível elevação do tórax), inicialmente com bolsa valva-máscara com reservatório e oxigênio adicional.

7. Assim que o desfibrilador estiver disponível, posicionar as pás de adulto do desfibrilador no tórax desnudo e seco do paciente.

8. Interromper as compressões torácicas para a análise do ritmo.

9. Se ritmo CHOCÁVEL fibrilação ventricular (FV) / taquicardia ventricular sem pulso (TVSP):
• Solicitar que todos se afastem do contato com o paciente;
• Desfibrilar: choque único na potência máxima do aparelho (360 J no monofásico e 200 J no bifásico);
• Reiniciar imediatamente a RCP após o choque, com ciclos de 30 compressões para duas insuflações por 2 minutos;
• Após 2 minutos de compressões e insuflações, checar novamente o ritmo. Se persistir a FV/TVSP, reinicie
pelo item 9 e siga o Protocolo AC6 (FV/TVSP) para manejo específico; e
• Manter os ciclos de RCP initerruptamente até chegar ao hospital ou a vítima apresentar sinais de circulação
(respiração, tosse e/ou movimento).

10. Ritmo NÃO CHOCÁVEL (assistolia, atividade elétrica sem pulso):
• Reiniciar RCP imediatamente após a análise do ritmo (30 compressões para duas insuflações), por 2 minutos;
• Checar novamente o ritmo; e
• Confirmado ritmo não chocável, iniciar Protocolo AC7 (Assistolia) ou Protocolo AC8 (AESP) para manejo
específico.

11. Realizar simultaneamente os seguintes procedimentos:
• Instalar dispositivo de via aérea avançada, preferencialmente a intubação orotraqueal. Considerar uso de máscara laríngea no caso de intubação difícil, para não retardar a realização das compressões de boa qualidade;
• Confirmar efetiva ventilação e fixar o dispositivo escolhido;
• Após instalação da via aérea avançada, manter compressões torácicas contínuas (frequência de 100 a 120/min), sem pausas para as insuflações, oferecer 10 insuflações/min (uma a cada 6 segundos não sincronizadas) e checar o ritmo a cada 2 minutos;
• Instalar acesso venoso periférico ou intraósseo.

12. Pesquisar e tratar causas reversíveis de parada cardiorrespiratória (PCR) (5H e 5T).

13. Realizar contato com a Regulação Médica para definição do encaminhamento e/ou unidade de saúde de destino.

14. Registrar achados e procedimentos na ficha/boletim de ocorrência.
Fonte: SAMU 192

Comentários

Comentários