Suporte básico de vida Adulto e qualidade da reanimação cardiopulmonar

Reanimação cardiopulmonar para parada cardíaca 2017 (atualizado):

Sempre que em uma via aérea avançada (tubo orotraqueal ou dispositivo supraglótico) é inserido durante a reanimação cardiopulmonar, é preferível que os provedores realizem compressões com ventilação de pressão positiva sem pausas

2017 (inalterado): É preferível que o provedor realize 1 ventilação à cada 6 segundos

(10 ventilações por minuto) durante compressão torácica contínua.

2015 (antigo): Quando a vítima possui uma via aérea avançada no local durante a reanimação cardiopulmonar, o provedor já não realizam mais ciclos de 30 compressões e 2 ventilações (se eles não interromperem mais as compressões para fornecer 2 ventilações). Como alternativa, é preferível que o mesmo forneça 1 ventilação à cada 6 segundos (10 ventilações por minuto) enquanto compressões torácicas contínuas são realizadas

Porque: O resumo e a revisão sistemática do Suporte básico de Vida 2017 CoSTR considerou o uso do ininterrupto contra as compressões torácicas interruptas após a aplicação de vias aéreas avançadas em configurações/cenários hospitalares. Nenhum novo estudo foi revisado para este tópico.

Relação entre compressão torácica para ventilação

2017 (atualizado): É preferível que socorristas treinados em RCP realizando compressões torácicas e ventilações (ventilação de resgate) proporcionem uma relação entre compressão à ventilação de 30:2 para adultos em parada cardíaca.

2015 (antigo): É preferível que socorristas proporcionem uma relação entre compressão à ventilação de 30:2 para adultos em parada cardíaca.

Porque: O resumo e a revisão sistemática do suporte básico de vida 2017 CoSTR considerou a proporção da compressão à ventilação para adultos. Nenhum novo estudo foi revisado para este tópico.

Suporte básico de vida pediátrico e qualidade da reanimação cardiopulmonar

Resumo de assuntos chaves e principais mudanças

As mudanças para o suporte básico de vida Pediátrico foram o resultado de pesar os benefícios de sobrevivência da reanimação cardiopulmonar utilizando compressões torácicas com ventilações de resgate contra a apenas utilização de compressões torácicas, com a conclusão de que o benefício incremental das ventilações de resgate justificou a recomendação distinta.

Segue os tópicos revisados:

– Reafirmando que compressões e ventilações são necessárias em bebês e crianças em parada cardíaca

– Recomendando fortemente que os espectadores que não estiverem dispostos ou incapazes de realizarem ventilações de resgate devem proporcionar compressões torácicas para bebês e crianças

Componentes da reanimação cardiopulmonar de alta qualidade – Suporte básico de vida Pediátrico

2017 (atualizado): Compressões torácicas com ventilações de resgate devem ser proporcionados à bebês e crianças em parada cardíaca

2015 (antigo): Reanimação cardiopulmonar convencional (compressões torácicas e ventilações de resgate) devem ser proporcionados à paradas cardíacas pediátricas

Porque: Fundamentado em uma crescente base de evidências desde a publicação da atualização de diretrizes de 2015, a recomendação por proporcionar a reanimação cardiopulmonar utilizando compressões torácicas e ventilações de resgate à bebês e crianças é preferível

Componentes da reanimação cardiopulmonar de alta qualidade:

Reanimação cardiopulmonar com apenas compressões torácicas

2017 (atualizado): Se espectadores estão indispostos ou incapazes de fornecer ventilações de resgate, recomendamos que os socorristas proporcionem as compressões torácicas aos bebês e crianças em parada cardíaca.

2015 (antigo): Porque apenas a compressão torácica é efetiva em pacientes com evento cardíaco primário, se os socorristas estiverem indispostos ou incapazes de fornecerem ventilação, recomendamos que os mesmos realizem apenas às compressões torácicas aos bebês e crianças em parada cardíaca.

Porque: Em comparação dos benefícios de sobrevivência da reanimação cardiopulmonar utilizando compressões torácicas com ventilações de resgate contra a conveniência de adotar o alinhamento da recomendação adulta de utilizar apenas a compressão torácica, concluímos que o benefício de incrementar as ventilações de resgate justifica a recomendação distinta.

Comentários

Comentários