Qual a melhor Escola de Bombeiro Civil de São Paulo?

Qual a melhor Escola de Bombeiro Civil de São Paulo?

Ser bombeiro é o sonho de muitas pessoas. Salvar bichos de estimação, pessoas, bens, proteger o meio ambiente, ajudar a própria família e ter uma profissão honrosa e ser importante na vida de alguém. É uma profissão, gratificante, mas que exige dedicação.

Veja aqui qual a melhor escola de bombeiro e alguns passos e dicas que separamos para você se tornar um Bombeiro.

 

Afinal, qual a melhor escola de bombeiro?

Para responder essa pergunta, antes, você deve se perguntar: Eu realmente vou levar a sério minha formação? Se sim, continue lendo.

Não existe fórmula mágica para se formar Bombeiro em um prazo menor que 3 meses. Isso porque a norma que regulamenta a profissão, a NBR 14.608/07 prevê uma carga horária mínima de 210 horas para se formar um bombeiro civil. Portanto, este é o primeiro critério que você deve avaliar, antes de inscrever-se em uma instituição.

Agora que você sabe dessa informação valiosa, vamos passar para as próximas. Assim, em posse de todas elas, saberemos identificar qual a melhor escolha de bombeiro ideal para você. 

 

1. Avalie o Conteúdo do Curso 

curso de bombeiro

Sabemos que a carga horária exigida pela legislação é de 210 horas para se formar um Bombeiro Profissional Civil. E o que a NBR 14.608/07 entende como sendo o conteúdo essencial para a formação? 

A legislação exige que o conteúdo dos seguintes tópicos sejam ministrados durante o curso: 

  • Primeiros Socorros; 
  • Combate a Incêndio;
  • Equipamentos e Auxiliares de Combate a Incêndio;
  • Equipamento de Proteção Individual e Respiratória; 
  • Salvamento Terrestre;
  • Salvamento em Altura;
  • Espaço Confinado;
  • Produtos Perigosos; 
  • Análise de Risco.

 

2. Saiba como são ministradas as aulas práticas

A imagem pode conter: fogo e comida

Você terá que realizar aulas práticas que exigem o uso de extintores; equipamentos de combate a incêndio; equipamentos de proteção respiratória; aprender cordas, voltas e nós para realizar trabalho em altura; conhecer espaço confinado e técnicas de trabalho nessas condições; identificar produtos perigosos e saber muito bem analisar situações que envolvem riscos.

 

3. Conheça a Estrutura e o Campo Prático

Claro, para aprender tudo o que viu no tópico anterior, a instituição necessita de equipamentos, instalações físicas e recursos estruturais para que o aluno tenha condições de realizar as aulas práticas com proximidade de uma situação real.

Por isto, é necessário que a instituição tenha um campo prático com recursos essenciais para que o aluno possa realizar as aulas práticas de combate a incêndio, trabalho em altura, espaço confinado etc.

 

4. Saiba quem são os Instrutores e Coordenadores 

O importante, neste tópico, é compreender o corpo técnico que a instituição dispõe para transformar alunos em Bombeiros. Por isso, é importante avaliar o conhecimento técnico, qualificações, experiências profissionais tanto dos instrutores, quanto dos coordenadores do curso.

Certamente após se formar, já atuando no mercado de trabalho, você irá se deparar com as situações mais adversas possíveis. Assim sendo, o aluno terá que possuir uma formação não só baseada em instruções técnicas, fundamentadas apenas em teoria. É imprescindível que os instrutores sejam profissionais atuantes e repassem sua vivência e experiências com casos reais, para que o aluno se sinta preparado para atuar em uma situação de emergência real quando for para o mercado de trabalho.

 

5. Identifique o Tempo de Mercado da Instituição

É fundamental que se saiba o tempo que a escola está no mercado formando profissionais. A idade da instituição vai dizer o quão sério ela conduz a formação e a profissão de Bombeiro Civil. 

6. Confira depoimento de Alunos e Ex-alunos

A internet está aí, ela serve como principal ferramenta de comunicação e concede voz ativa ao consumidor. Hoje, qualquer pessoa pode deixar sua opinião sobre um produto, serviço e empresa na internet.

Sendo assim, é possível avaliar os comentários e depoimentos de clientes e ex-clientes para ajudar a formar uma opinião e a decidir qual a melhor opção. Para isso, você pode conferir as avaliações e os comentários de alunos e ex-alunos nas redes sociais, em sites confiáveis pró-consumidor e no Google Negócios. 

 

7. Conclusão

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

Vimos aqui que a melhor escola de bombeiro é aquela que você considera como sendo a melhor opção para você realizar o curso. Para que saibamos identificar a melhor opção, conferimos 6 (seis) bons critérios para facilitar a escolha, são eles:

  • Avaliar o conteúdo – O que você irá aprender durante o curso; 
  • Aula prática – Como as aulas práticas são realizadas;
  • Campo Prático – Avaliar a estrutura física da escola para aulas práticas;
  • Instrutor – Confira o perfil e currículo dos instrutores e coordenadores; 
  • Tempo de Mercado – Quanto tempo a escola atua no mercado;
  • Avaliações e Comentários – Observar avaliações de alunos no perfil em redes sociais;
  • Bônus – Confira se a escola segue as legislações vigentes e tem credenciamento pelo Corpo de Bombeiros. 

 

 

Bombeiro Civil e Brigada de Incêndio,  qual a diferença ?

Bombeiro Civil e Brigada de Incêndio, qual a diferença ?

Muitas pessoas ainda tem duvidas entre os trabalhos do Bombeiro Civil e o Brigadista, então resolvi explicar a atuação de um e do outro.

Primeiramente é importante que todos saibam que ambos realizam um trabalho extremamente importante dentro da prevenção e na respostas as emergências.

Bombeiro Civil:

Considera-se Bombeiro Civil aquele que, habilitado nos termos desta Lei, exerça, em caráter habitual, função remunerada e EXCLUSIVA de prevenção e combate a incêndio, como empregado contratado diretamente por empresas privadas ou públicas, sociedades de economia mista, ou empresas especializadas em prestação de serviços de prevenção e combate a incêndio.

Note que no termo função exclusiva deixa claro que o Bombeiro Civil não realiza outra função, a não ser prevenção e resposta as emergências, já o Brigadista exerce outras atividades como por exemplo: Porteiro, gerente, recepcionista e só atuarão em exercícios simulados, prevenção e emergência quando estes assim exigirem, pois são volutuários e essa não é a atividade principal desses profissionais.

A formação do Bombeiro Civil conforme a Norma Brasileira de Regulamentação NBR 14.608 são de 210 horas (duzentas e dez horas) entre teórico e prático.

Módulos do curso de formação de Bombeiro Civil:

1 – Atividades operacionais de bombeiro profissional civil ;

2 – Equipamento de proteção individual (EPI) e equipamento de proteção respiratória (EPR);

3 – Equipamentos de combate a incêndio;

4 – Fundamentos de análise de risco;

5 – Prevenção e combate a incêndio;

6 – Primeiros socorros;

7 – Produtos perigosos;

8 – Salvamento terrestre e altura;

Quais são os locais que trabalha o bombeiro civil?

O Bombeiro Civil trabalha em locais onde existem a probabilidade de ocorrer sinistros, Shoppings, industrias, estádios entre outros locais de risco baixo, médio e alto, como por exemplo: industriais químicas, petroquímicas, refinarias, estações de tratamento de gás etc.

Pode também trabalhar em quarteis como é o caso dos bombeiros civis voluntários, municipais e mistos.

Atendem emergências públicas (atendimento à população).

Escala de trabalho do Bombeiro Civil é de 12 x 36 (doze horas de trabalho por trinta e seis de descanso).

PISO SALARIAL: R$ 1.839,89 + 30% de periculosidade.

Vamos falar sobre a Brigada:

Brigada de incêndio – grupo organizado de pessoas preferencialmente voluntárias ou indicadas, treinadas e capacitadas para atuar na prevenção e no combate ao princípio de incêndio, abandono de área e primeiros-socorros, dentro de uma área preestabelecida na planta.

Algumas considerações:

Começando pelo nome “BRIGADA de INCÊNDIO” o qual não seria o mais adequado, por que ? Porque não existe apenas o incêndio em uma emergência, logo o nome ideal seria “BRIGADA de EMERGÊNCIA, pois dentro de uma planta, seja ela de diferentes riscos podem haver: Incêndios, explosões, emergências com produtos perigosos (radioativo, biológico e químico), desabamentos, terrorismos, entre outros tipos. No brasil o treinamento de Brigada de Incêndio, conforme a Norma Brasileira de Regulamentação NRB – 14.276 descreve os níveis de treinamento, sendo de 4 a 24 horas.

Atribuições da Brigada de Incêndio:

As atribuições da Brigada de Incêndio são: prevenção e combate ao sinistro, englobando o quanto segue:

Ações de prevenção:

Avaliação dos riscos existentes;

Inspeção geral dos equipamentos de combate a incêndio;

Inspeção geral das rotas de fuga;

Elaboração de relatório das irregularidades encontradas;

Encaminhamento do relatório aos setores competentes;

Orientação à população fixa e flutuante;

Exercícios simulados.

Ações de emergência:

Identificação da situação;

Alarme/abandono de área;

Corte de energia;

Primeiros socorros;

Combate ao princípio ao fogo.

Quais são os locais que devem ter, possuir Brigada de Incêndio?

Conforme a NR 23 – PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS:

Todas as empresas deverão possuir:

  1. a) proteção contra incêndio;
  2. b) saídas suficientes para a rápida retirada do pessoal em serviço, em caso de incêndio;
  3. c) equipamento suficiente para combater o fogo em seu início;
  4. d) pessoas adestradas no uso correto desses equipamentos.

CFAB a 10 anos formando Brigada de Incêndio e Bombeiros Civis

Desfibrilador (DEA) – Como usar?

Desfibrilador (DEA) – Como usar?

O DEA (Desfibrilador Externo Automático) é um aparelho que desfere cargas elétricas no coração em caso de alguém entrar em estado de parada cardíaca.

O DEA pode ser usado em crianças à partir de um ano de idade.

As ambulâncias possuem um DEA, mas usar um DEA, minutos antes da ambulância chegar na cena, pode dobrar as chances de sobrevivência da vítima. Portanto, cabe aos espectadores  encontrar, o quanto antes, o desfibrilador mais próximo.

 

Onde é que posso encontrar em Desfibrilador (DEA)?

 

Muitos lugares públicos possuem, ao menos, um Desfibrilador junto ao seu kit de primeiros socorros. Estes lugares incluí: Shopping centers, aeroportos, estações de trem grandes empresas e escolas.

Em caso não haver um Desfibrilador no local, ligue para o 192 enquanto realiza a ressucitação (RCP) na vítima até que a ambulância chegue.

 

 Como eu devo usar o Desfibrilador?

 

Não é necessário muito treinamento para utilizar o DEA. Você apenas precisa saber como que o equipamento funciona e como usá-lo da maneira correta.  Iremos lhe ensinar o passo à passo:

▪ Primeiro, certifique-se de que alguém chamou uma ambulância para o local e, até que o DEA esteja disponível, proceda com o RCP.

▪ Ligue o DEA assim que a ambulância chegar, o equipamento irá te dar orientações sobre o que você precisa fazer. Siga essas instruções até que a ambulância ou alguém com mais experiência que você chegue ao local para assumir a ação.

▪ Retire os Coxins (Eletrodos, também conhecidos como “pás”) de dentro do equipamento. Remova ou corte as roupas da vítima e apare todo e qualquer excesso de pelo do peito vítima.

▪ Remova o lacre dos coxins e aplique-os no peito da vítima.

▪ Coloque o primeiro Coxin no peito, no superior direito, justamente acima de seu mamilo, como indica o Coxin.

▪ Coloque o segundo Coxin no lado esquerdo da vítima, logo abaixo de seu mamilo, próximo à costela.

Assim que você finalizar esse procedimento, o DEA irá checar o batimento cardíaco da vítima. Se certifique que ninguém toque na vítima. Continue seguindo os comandos visuais e auditivos que o equipamento irá lhe fornecer até que uma ajuda especializada chegue no local.

_________________________________________________________________________________________________________________

Os cinco tipos de acidentes de trânsito

Os cinco tipos de acidentes de trânsito

É muito comum para praticantes de primeiros socorros se depararem com uma colisão entre veículos automotivos. A Organização mundial da saúde prevê que este tipo de acidente será a sétima causa de morte até o ano de 2030. Cerca de 1.25 milhões de pessoas morrem como resultado de acidentes de transito.

A gestão bem sucedida de pacientes com trauma depende da identificação dos ferimentos, ou dos ferimentos em potencial, e do tratamento correto.

Contudo, mesmo com boas habilidades de avaliação, o praticante de primeiros socorros pode perder alguns ferimento caso não suspeite deles, um ferimento pode ser negligenciado simplesmente por não sabermos onde procurar.

A habilidade para prever possíveis ferimentos é importante para saber o que fazer depois de encontrá-los.

Os acidentes de transito são divididos em cinco tipos:

-Impacto frontal;
-Impacto traseiro;
-Impacto lateral;
-Impacto rotativo;
-Capotamento;

Embora cada colisão seja diferente, por identificar em que direção a força foi aplicada no corpo, é possível prever os ferimentos mais prováveis.

Três colisões costumam acontecer em acidentes de transito. Primeiro,  o veículo colide com um objeto ou com outro veículo; Segundo, o(s) ocupante(s) colidem com o interior do veículo e, por fim, os órgãos do(s) ocupante(s) colidem entre si e/ou com a caixa torácica/caixa craniana.

IAM: Dor no braço – Entenda.

IAM: Dor no braço – Entenda.

O ataque cardíaco é uma emergência médica que envolve o bloqueio do abastecimento de sangue no coração.
O coração é uma bomba muscular que requer um abastecimento constante de sangue (contendo oxigênio). O sangue é fornecido através de pequenas artérias (conhecidas como artérias coronárias). Esses vasos sanguíneos podem ficar bloqueados, resultando em uma sessão em que o coração começa morrer por estar em  falta de oxigênio – Isso é o ataque cardíaco.
Dores no peito podem estar relacionadas ao infarto, mas também podem irradiar para o braço esquerdo.
Por que será que isso acontece?
DOR NO PEITO
O coração é um órgão interno, por conta disso ele não possuí um senso de dor bem definido. Em contraste, as pontas dos dedos são muito sensíveis e capazes de apontar, precisamente, onde a dor está ocorrendo – Exemplo são os cortes com papel ou até mesmo queimaduras, você consegue sentir onde  exatamente o ferimento está.
Dores a partir do coração (conhecidas como dores cardiacas) podem ocorrer em diversos lugares, como no braço esquerdo, mandíbula e ombros.
Isso acontece pois as fibras sensoriais que carregam informações sobre o coração estão conectadas na mesma parte da coluna vertebral em que o braço esquerdo e a mandíbula estão conectadas.
O cérebro é incapaz de distinguir entre a informação advinda do coração e a informação que advém do braço. Portanto, ele entende que a dor está vindo do braço.
Às vezes a dor pode ser sentida no braço direito ou nas costas.
Em casos raros, o ataque cardíaco pode não causar dor alguma. Estas são chamas de “ataque cardíaco silencioso” e são mais comuns em pessoas idosas ou com diabetes.
É importante que você ligue para a emergência médica o mais rápido possível caso você suspeite que um ataque cardíaco irá ocorrer. Lembre-se que, quando estamos lidando com ataques cardíacos, “tempo é músculo”, pois quanto antes a vítima receber um tratamento médico especializado, mais músculos cardíacos podem ser salvos.

______________________________________________________________________________

1
Olá ! Qual curso você tem interesse?
Powered by